Empresa capixaba apresenta modelo de transporte aquaviário

Deputados Alexandre Xambinho e Marcelo Santos e Jaime Veiga, vice-presidente da AbencES / Fotos: Bruno Fritz

Modelo foi apresentado para Comissão de Infraestrutura da Assembleia (Coinfra) que está elaborando relatório a ser apresentado para Governo

Em busca do modelo ideal de transporte aquaviário a ser implementado na Região Metropolitana da Grande Vitória, a Comissão de Infraestrutura da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (CoinfraES) recebeu representantes de mais uma empresa operadora deste modal.

De acordo com o presidente do colegiado, o deputado estadual Marcelo Santos, “a Comissão está reunindo informações de diferentes modelos para elaborar um estudo que irá colaborar para elaboração do melhor modelo de operação para a Grande Vitória, já que o governador confirmou o retorno do aquaviário e estuda a viabilidade de uma PPP (Parceria Público-Privada)”. “Teremos, em breve, o retorno do transporte aquaviário de passageiros, interagindo com o modal rodoviário, produzindo resultados positivos para a mobilidade urbana de toda a região, operando, inicialmente, em quatro pontos de Cariacica, Vila Velha e Vitória, expandindo paulatinamente”, cravou o deputado.

Com uma proposta de transporte sustentável, utilizando placas fotovoltaicas para geração de energia, gerando baixo impacto ao navegar e pouca marola, consumindo um litro de combustível por milha navegada, capacidade para até 84 passageiros e 32 bicicletas emitindo apenas 6g de CO2 no trajeto entre a Praça do Papa e a Prainha, Aníbal Abreu, da empresa Ecobalsas, apresentou o modelo das embarcações prometendo realizar o percurso entre Vitória e Vila Velha em apenas 3 minutos e meio.

Além disso, caso seja vencedora da licitação, a Ecobalsas pretende atender até o município da Serra, através do Canal dos Escravos, chegando ao porto da capital em apenas 18 minutos. “Teremos dois modelos de embarcação por conta do calado necessário”, explicou Abreu.

Em março desse ano, a Coinfra realizou uma visita técnica à baía de Vitória para estudar a possibilidade de reimplantação. Com o apoio da Marinha do Brasil, deputados estaduais, representantes do governo e de uma empresa carioca fabricante de embarcações exploraram alguns pontos da baía para estudarem a profundidade, a maré, o vento e outros aspectos que podem influenciar na escolha do modelo.

Anteriormente, a Coinfra já havia recebido representantes da Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional do Rio Grande do Sul (Metroplan) que falou sobre a experiência do transporte aquaviário entre Guaiba e Porto Alegre. “Estamos debatendo as mais diversas possibilidades daquilo que já temos funcionando ao redor do mundo para que possamos oferecer ao Estado uma análise de tudo isso que já ouvimos”, comentou Marcelo Santos.

O secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), Fábio Damasceno, à época, disse que a Setop está reformulando estudo sobre a reimplantação do sistema, analisando itens como acessibilidade para as pessoas com deficiência e integração com outros modais, como bicicleta, ônibus e automóvel, além da possibilidade de integração tarifária, com a instituição de bilhete único de transporte público.

Aníbal de Abreu, da Ecobalsas, apresenta modelo para os deputados da CoinfraES: Alexandre Xambinho e Marcelo Santos / Foto: Bruno Fritz

Assessoria de comunicação

Data de Publicação: quinta-feira, 30 de maio de 2019

LEIA MAIS...

Assembleia aprova Selo de Transparência a órgãos públicos
Marcelo Santos propõe regras de segurança para utilização de patinetes elétricos na Grande Vitória